terça-feira, 14 de junho de 2011

KARPOV EM FORTALEZA

KARPOV EM FORTALEZA
JULHO, 1995

O enxadrista russo Anatoly Karpov desembarcou na madrugada de 06 de julho de 1995 em Fortaleza, procedente de Miami (EUA). Karpov passou 12 horas na Capital cearense e depois seguiu num táxi aéreo para Parnaíba no Estado do Piauí.
De Parnaíba, Karpov viajou para Teresina, onde ministrou uma simultânea para 20 enxadristas, no Iate Clube da Capital piauiense.

ENTREVISTA COM ANATOLY KARPOV
Kiko Chaves – Jornal O Povo – 09/julho/1995

Kiko Chaves e Anatoly Karpov

Kiko Chaves – Ocorreram mudanças no xadrez russo após a queda do antigo regime político?
Karpov – Sim. Antes o apoio era dado pelas empresas e Governo, de forma constante. Agora só o governo se manifesta, e pouco.

Kiko Chaves – De qual forma esse dado indicará sobre o nível técnico?
Karpov – Por enquanto ainda não influiu, mas creio em reflexos num futuro próximo.

Kiko Chaves – As diferenças políticas entre você e Kasparov continuam marcantes?
(Nesse momento Karpov ficou sério e ligeiramente vermelho). A resposta veio curta e fulminante:
Karpov – Continuam, Kasparov é um ditador.



Kiko Chaves – Teremos mais matchs Karpov e Kasparov até o ano 2000?
Karpov – Isso é assunto para depois. No momento só penso em meu match pelo título mundial com Gata Kamsky.

Kiko Chaves – Por falar em Kamsky e excluindo naturalmente você e Kasparov, quem você considera o melhor do mundo hoje (1995)?
Karpov – Existem 4 jogadores que estão no primeiro time: Kamsky, Anand, Kramnik e Ivantchuk.

Kiko Chaves – E Shirov, Gelfand...?
Karpov – Esses e mais Kalifman, Salov e outros estão um degrau abaixo.

Kiko Chaves – Sua opinião sobre a recente eleição da FIDE?
Karpov – Uma vergonha ética. Um desastre.

Kiko Chaves – Por que não participou da última olimpíada como o 1º tabuleiro?
(A Olimpíada de xadrez de 1994 foi a 31ª edição da Olimpíada de Xadrez organizada pela FIDE, realizada em Moscou entre os dias 30 de novembro e 17 de dezembro de 1994)
Karpov – Eu sugeri uma equipe Rússia B, mas parece terem ficado com medo dessa equipe ser melhor que a Rússia A. (risos).

Kiko Chaves – Gosta de futebol?
Karpov – Sim. Modéstia à parte, entendo e acompanho.

Kiko Chaves – Fale sobre Judit Polgar.
Karpov – Um talento extraordinário! Está entre os 20 melhores do mundo.

Kiko Chaves – Chegará mais longe?
Karpov – Acho que não muito. Onde chegou já é um grande feito. Talvez fique entre os 15, não mais.

Kiko Chaves – Capablanca?
Karpov – O melhor de todos.


Kiko Chaves – Botvinik?
Karpov – Meu mestre.

Kiko Chaves – Fischer?
Karpov – Um gênio inigualável.

Kiko Chaves – Kasparov?
Karpov – Como enxadrista, excepcional.

Kiko Chaves – Karpov?
Karpov – Karpov é karpov.

Fonte: Coluna Xadrez, de Kiko Chaves, do Jornal O POVO de Fortaleza-CE. 05/julho/1995 e 09/julho/1995.


3 comentários:

  1. Muito interessante! Eu não sabia que o Karpov tinha aparecido por aqui.

    ResponderExcluir
  2. Por onde anda Kiko Chaves ? Saudades meu amigo. Agostinho Silva

    ResponderExcluir